Ubatuba Sim!

Natureza e História Caminham Juntas na Caçandoca

Texto: João Pedro Néia

Fotos: Ana Bernardes

Escolher entre as mais de 100 praias e ilhas catalogadas em Ubatuba não é tarefa das mais fáceis. Das águas cristalinas da Ilha das Couves até a energia de Itamambuca, passando pela calmaria da Enseada ou pela vibração da Vermelha do Norte. Cada praia tem o seu capricho, a sua personalidade. O seu DNA.

A equipe do Ubatuba Sim! irá, periodicamente, apresentar reportagens mostrando algumas praias de Ubatuba. O objetivo é levar a você, leitor, informações a respeito das nossas praias: características e qualidade das águas, acesso, estrutura, enfim, uma espécie de guia básico com as nossas impressões.

Nossa escolhida para inaugurar a série é a praia da Caçandoca, na costa sul de Ubatuba, encravada na região do Quilombo da Caçandoca, uma área com cerca de 17km de praias e ruínas que narram o passado de luta dos escravos.

Caçandoca 14Para chegar até a Caçandoca é preciso encarar uma estrada de terra, acessível no km 77 da BR-101. Os quase 4km do trajeto não colaboram em nada com quem deseja visitar a praia ou a comunidade. Buracos e pedras à mostra complicam o caminho. Em dias de chuva forte, é recomendado não se arriscar pela estradinha, que é cheia de curvas e tem trechos sinuosos.

A estrada é a única via de acesso aos moradores do quilombo. São cerca de 50 famílias que ali vivem e necessitam de serviços como o transporte (público e escolar), a coleta de lixo, entre outros. No Facebook, a página da comunidade dá informações sobre as condições da estrada para os interessados.

Apesar do trajeto ruim, em épocas de movimento a praia lota e aquece a economia na comunidade, que oferece uma infraestrutura muito boa. São pelo menos 15 opções para comer e beber nos quiosques, barracas e carrinhos – alguns aceitam cartão.

Mas o trunfo da praia é mesmo a natureza. É difícil decidir qual o primeiro encanto da Caçandoca. Se as águas claras que se chocam com as pedras do lado esquerdo; se a capela de Nossa Senhora Aparecida, charmosa igrejinha da comunidade; ou se a “irmã caçula” Caçandoquinha, no canto direito, acessada por uma trilha simples de 5 minutos.

Na verdade, a paisagem encanta até quem dá as costas para o mar e mira a abundante vegetação do local. Além das árvores centenárias que envolvem a Caçandoca, outras plantas como araçá, pitangueira e jundu vão sendo introduzidas aos poucos pelos moradores da comunidade. O resultado é que os visitantes são presenteados com grandes sombras naturais, além de uma vista deslumbrante.

ed2 caçandocaMoradores de Ubatuba e turistas que frequentam a Caçandoca definem o local como sendo ótimo para passar o dia com a família, nadar, praticar esportes na areia, ou apenas relaxar e tomar sol. As águas são boas também para as crianças, que podem curtir ainda o pequeno riacho localizado do lado direito, um pouco antes da trilha que leva até a Caçandoquinha. Somadas, as duas praias não atingem nem 1km de extensão, o que permite passear entre uma e outra, aumentando a curtição.

Fora das épocas de movimento, é comum a praia receber visitantes solitários buscando silêncio e contato com a natureza.

Se o objetivo for um pouco de aventura, a Caçandoca é ponto de partida para algumas trilhas. Do canto esquerdo, é possível seguir por um caminho bem rápido que dá acesso à praia do Pulso. A Caçandoquinha, por sua vez, é porta de entrada para praias paradisíacas e pouco desbravadas, como a praia da Raposa, Saco das Bananas, Simão (ou Frade) e praia da Lagoa.

Mas isso é tema para outras reportagens.

Não esqueça o repelente em nenhuma hipótese, já que os borrachudos são presença garantida no local.

Conheça a página da comunidade no Facebook: https://www.facebook.com/arcqc

Caçandoca 12