Ubatuba Sim!

Batizando a bela Serrinha

 Por Nei Caetano

 

Gravei um vídeo para o Ubatuba Sim! sugerindo a criação de um nome para a serra que se encontra sobre a cidade, na região oeste. Chamada muitas vezes de “Serrinha”, “Serra de Ubatuba” ou até “Serra de Taubaté”, devido ao ponto de partida na Rodovia Osvaldo Cruz, ou SP_125, de 91 km, que liga a cidade do Vale do Paraíba a Ubatuba, julguei que poderia ser conhecida por uma denominação mais alinhada à história do município, que talvez fizesse menção aos  tupinambás, ou Tamoios, literalmente os antigos da terra. Muitos palpites depois, surgiram Tupinambás, Cocar de Coaquira, dos Manacás, Yby-marã (que seria um quase sinônimo de paraíso na concepção tupi, “yby-marã y’ema”, o lugar sem males, para onde todos irão), dos Caciques, de Cunhambebe e outros. Vamos ver a que “pega”. A sabedoria popular é soberana nas escolhas e é ela quem decidirá. Assim são definidos os nomes. Alguns funcionam, outros não. Alguns desaparecem com o tempo e ficam até com pouco sentido para a geração que procede. Essa “serrinha”, por exemplo, já foi chamada de “Serra dos Pirangueiros”, informação que recebi do amigo Ernani. Pesquisei e descobri que pirangueiro poderia ser uma palavra pejorativa, que significaria pessoa reles, desprezível. Coisas de outros tempos, quando os “estrangeiros”, “haoles”, não eram bem vindos, ou eram vistos com reserva por uma parte do povo caiçara, talvez temerosos que lhes pudessem roubar o paraíso. A explosão do turismo, o entendimento maior entre as pessoas, a globalização, determinaram o fim desse revanchismo infundado. E a alcunha ofensiva se  esvaiu. Estranho para mim, um caipira da beira do Rio Mogi-Guaçu, porque lá pirangueiro tem o sentido de piloto de barco, pescador experimentado. Uma expressão natural. Na região centro-oeste do Brasil também tem esse significado. Mas por que aqui seria “Serra dos Pirangueiros”? Para o bem ou para o mal? Taí, a  expressão  acabou se perdendo no decorrer dos tempos, como definição ou como nome de serra. Eu fico com o paraíso “Yby-marã”.